Acompanhados pela Transdata, técnicos angolanos estiveram em Curitiba, onde participaram de uma apresentação sobre o sistema implantado pela Metrocard

Por Alexandre PelegiDiário do Transporte

Uma comitiva de representantes do Governo da República de Angola esteve recentemente no Brasil para conhecer diferentes modelos e operações de transporte vigentes no país.

Constituída por representantes do Ministério dos Transportes, Instituto Nacional dos Transportes Rodoviários e do Instituto Marítimo e Portuário de Angola, o foco da comitiva foi ampliar o escopo da tecnologia de bilhetagem eletrônica, já contratada e entregue ao país africano pela Transdata, uma das principais empresas do Brasil no desenvolvimento de soluções integradas em ITS (Intelligent Transport Systems) dedicadas à mobilidade.

A primeira etapa do projeto desenvolvido pela Transdata em Angola voltou-se ao transporte de estudantes.

Os técnicos do país africano estiveram na cidade de São Paulo e em Itatiba, interior do estado. Depois seguiram para Curitiba, capital do Paraná, onde acompanharam inicialmente uma apresentação sobre o sistema implantado pela Metrocard e pela Transdata e que atua no transporte da Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Na pauta dos encontros no Paraná, houve ainda uma reunião com o diretor presidente da Comec-Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, Gilson de Jesus dos Santos, ocasião em que foram abordados os atuais desafios do transporte coletivo, bem como o planejamento da entidade para 2019.

Dentre os interesses dos técnicos de Angola, estavam especialmente assuntos como a composição da tarifa e de como são feitas as negociações com as empresas no que diz respeito às definições dos valores de passagem, dos investimentos e subsídios.

Para o presidente da Comec, mesmo o transporte coletivo da RMC sendo referência há anos, ainda existem desafios a serem transpostos, “em virtude do crescimento da região, do consequente aumento de usuários, a distância entre as cidades, a diminuição da velocidade dos veículos e a necessidade de oferecermos conforto ao passageiro”.

A comitiva conheceu ainda o Centro de Controle de Operações (CCO) instalado no interior da Comec, onde obteve mais explicações sobre o funcionamento do sistema.

Rafael Teles, Diretor de Produtos da Transdata, que acompanhou a visita do grupo ao Brasil, explicou que o trabalho da empresa em Angola começou em 2017 com o desafio de oferecer uma solução para o transporte coletivo de estudantes de todo o país. “Desenvolvemos uma plataforma nova, pensando em uma realidade muito peculiar como a de Angola. Depois da sua conclusão, passamos agora a mais uma etapa desafiadora, que consistirá na ampliação da tecnologia, em um processo em que simultaneamente ensinamos e aprendemos, e que exige muita flexibilidade de software e do nosso atendimento”, resume Teles.

Fonte: Diário do Transporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here